Síndrome do Piriforme

 

 

A Síndrome do Piriforme é uma patologia neuromuscular caracterizada pela inflamação do músculo piriforme, levando a uma dor aguda causada por uma compressão nervosa do ciático, localiza-se na região do bumbum (glúteos) e pode irradiar-se para a região posterior da coxa, os sintomas ocasionalmente podem chegar até o pé, neste caso o músculo piriforme pode apresentar-se mais contraído.

 

Afeta principalmente indivíduos do sexo feminino, entre 30 e 50 anos. Pode apresentar um déficit motor e/ou sensitivo em alguns casos, levando o indivíduo a mancar e referir formigamento no trajeto do nervo ciático (região posterior da perna).

 

Geralmente é unilateral, mas em alguns casos pode se tornar bilateral. É de suma importância que a anamnese e o exame clínico sejam feitos de forma minuciosa, visto que, muitas vezes, essa dor é confundida com crises de hérnia de disco lombar, pois os sintomas são parecidos. 

 

 

Sintomas mais frequentes:

 

Dor na região das nádegas, que pode irradiar da coxa ao joelho;

Dor ao sentar, deitar e ficar em pé por mais de 15 min;

Dor pélvica ou na virilha;

Dor ao realizar ato sexual (principalmente nas mulheres, devido a sua anatomia);

Dor ao evacuar;

Dor ao sentar e cruzar as pernas.    

 

 

Causas  

 

1. De origem traumáticas:

  • Queda (ao cair sentado), encostar em objetos pontiagudos (ex: ponta de mesas, cadeiras...);

  • Postura inadequada;

  • Movimentos realizados de forma brusca.

 

2. De acordo com hábitos:

  • Manter pernas cruzadas por muito tempo, sentar com carteira no bolso traseiro.

 

3. Variação anatômica:

  • Fenômeno raro, em que há uma alteração entre o músculo piriforme e o nervo ciático;

  • Atividades físicas em excesso e/ou executadas de forma incorreta (séries envolvendo exercícios para glúteos, agachamento, subir e descer escadas, corridas);

  • Na gestação, devido ao alargamento e inclinação pélvica para acomodar o bebê.

 

4. Dores nas costas:

  • Como contratura dos músculos da região lombar e hérnia de disco lombar;

  • Uma cirurgia no organismo que provoca cicatrizes do tecido conjuntivo nessa área levando a formação de aderência, isso pode ocasionar um mau funcionamento e retração do piriforme. 

 

 

 

 

Diagnóstico

 

O diagnóstico é dado principalmente pela avaliação clínica, com o relato dos sintomas e através da avaliação física como a palpação na região glútea, observando se há contratura muscular, presença de pontos de gatilho miofascial e limitação de movimentos.

 

Além disso, existem alguns testes físicos que podem auxiliar na identificação da síndrome do piriforme e também exames complementares de imagem se necessário.

 

 

Tratamento

 

O tratamento clínico associado ao Fisioterapêutico inicialmente terá o intuito de redução do quadro doloroso, orientação de mudanças de hábitos, analgesia utilizando eletroterapia, crioterapia (uso do gelo), associando a cinesioterapia através de exercícios específicos de alongamentos. Quando reduzido o quadro álgico, inicia-se o fortalecimento muscular em solo ou na piscina aquecida (Hidroterapia). É indicado também com eficácia a Massoterapia, Liberação Miofascial Manual ou Instrumental e Acupuntura.  

 

 

A Clínica Equilíbrio conta com Fisioterapeutas qualificados atuando na prevenção e tratamento da Síndrome do Piriforme, os quais utilizam recursos terapêuticos com o intuído de melhorar a dor e aumentar a capacidade de mobilidade corporal do indivíduo, fortalecer a musculatura, estimular a circulação facilitando assim o retorno as atividades de vida diárias com movimentos livres e sem dor.

 

       

Quer saber mais sobre Síndrome do Piriforme? 

Entre em contato conosco e marque agora uma consulta.

  

 

 

 

Please reload

Fale conosco!

83 3243-7585

83 9 8804-5298

clinicaequilibrio@ymail.com.br

Visite-nos!

Rua João Vieira Carneiro, 931

Bairro dos Estados CEP: 58031-080

João Pessoa/PB

  • White Instagram Icon
© 2019 Equilíbrio Centro de Terapias e Reabilitação - Todos os direitos reservados
Aceitamos os convênios: